Preenchimento com ácido hialurónico – a minha review

preenchimento

Nota importante: O meu objetivo não é incentivar ao recurso a um preenchimento com ácido hialurónico, mas sim informar sobre a experiência que tive com o mesmo. Todos os procedimentos médico-estéticos devem ser analisados com o médico de acordo com as características individuais de cada pessoa. Fazer um preenchimento com ácido hialurónico não é algo que tenha decidido de ânimo leve. Percebi que com a idade há profundas alterações ao nível do rosto, nomeadamente a perda de volume facial, que acontece “à velocidade” de cerca de -5 CC de volume por ano depois dos 35 anos sensivelmente. No meu caso isso teve como impacto uns sulcos nasogenianos marcados, com os quais eu não me sinto confortável. Para além disso as comissuras dos lábios descaem com o tempo e os lábios também se tornam mais finos e “vazios”. As maçãs do rosto podem perder definição, e bem para além das rugas (pois não as tenho), estas transformações grandes fizeram-me pensar dar esse passo.

preenchimento

preenchimento

Já falei sobre várias questões relacionadas com o preenchimento com ácido hialurónico, aqui e aqui. Também falei já sobre a minha experiência, nomeadamente a consulta de preparação, e o primeiro preenchimento. Na primeira vez usámos o ácido hialurónico da Galderma (nome comercial Restylane). A Dra. Marisa André, a minha dermatologista, explicou-me que na primeira vez é normal que o procedimento não dure tanto tempo. No meu caso durou apenas 3 meses e de facto senti que foi muito pouco. A quantidade utilizada foi apenas cerca de 1 ml. Esta quantidade é determinada pela necessidade de reposição de volume na face pessoa a pessoa. Nalgumas situações pode ser necessário 3 ml, 5 ml, … Depende de cada caso e isso deve ser avaliado com o médico.

preenchimento

preenchimento

Ácido hialurónico – poderes avolumadores e reticulação

Na segunda vez que fiz preenchimento, a Dra. Marisa André optou por utilizar Art Filler, da Fillmed, uma gama de dispositivos médicos, não medicamentos, cuja finalidade é a reestruturação dos volumes do rosto e consequentemente o alisamento de sulcos e rugas.

Esta gama contém 4 referências com diferentes poderes avolumadores, de acordo com o tipo de ácido hialurónico que cada um contém (cadeia muito longa, longa ou livre) e da sua reticulação, que é o processo que garante que o ácido hialurónico forma uma malha tensora para dar volume quando injetado no interior da pele.

preenchimento

preenchimento

Preenchimento com ácido hialurónico – porquê?

A nossa pele, sobretudo a derme, é constituída em grande parte por ácido hialurónico que é uma molécula de grande dimensão e que tem um elevado poder de absorção (pode absorver até 1.000 vezes o seu peso em água). Funciona como uma esponja que depois de absorver essa quantidade de água, dá volume à pele. Com o passar dos anos, perdemos ácido hialurónico, estima-se que 6% a cada 10 anos que passam, ou seja, envelhecemos desde que nascemos. Ao perdermos o volume natural da pele, ela vai perder firmeza para a qual também contribui a disfunção das fibras de colagénio e de elastina. A pele descai, formam-se rídulas, rugas, sulcos… a qualidade da pele fica globalmente comprometida.

preenchimento

preenchimento

Neste caso, em particular os fillers da Fillmed, para além de reporem o ácido hialurónico na pele, redefinindo os volumes e os contornos faciais, também contribuem para a síntese de novas fibras de colagénio e elastina. Ou seja, correção mecânica e biológica. A durabilidade tem sido cada vez maior à medida que vou fazendo os preenchimentos. Neste momento duram mais de 6 meses (e tenho usado sempre a mesma quantidade, cerca de 1 ml). 1 ml no meu caso é suficiente para preencher os sulcos nasogenianos, para preencher muito levemente os lábios e fazer ascender as comissuras dos lábios (dando um ar mais fresco e alegre ao rosto) e para preencher muito ligeiramente as maçãs do rosto, onde há também uma perda natural de volume.

preenchimento

Preenchimento com ácido hialurónico – biocompatibilidade, segurança e durabilidade

De forma geral, em termos de biocompatibilidade, um preenchimento de ácido hialurónico é muito seguro. É como se se tratasse de uma restituição à pele do que ela perde com a idade. Em termos de segurança, o médico injetor tem que conhecer muito bem a anatomia da face para saber quais as zonas de risco em que não pode injetar pois pode fazê-lo no interior de algum vaso sanguíneo originando complicações severas. Sei que a Fillmed só distribui Art Filler a médicos e na certeza de que se tratam de profissionais habilitados e com experiência para administrarem fillers. Este tipo de procedimentos NÃO PODE SER FEITO por um profissional não médico.

Em termos de durabilidade, há condicionantes que a determinam: profundidade a que o ácido hialurónico foi injetado, área do rosto (se for mais dinâmica como a zona periocular ou perioral, durará menos tempo porque a reticulação do filler é mais facilmente degradada pela mímica facial) e tipo de ácido sendo que quanto mais reticulado for, menor a sua taxa de degradação (por isso durará mais). Há ácidos cujo poder avolumador pode durar 6 meses, de acordo com as condicionantes, mas outros que demoram até 18 meses a degradar-se.

preenchimento

No meu caso sinto que é um investimento seguro e benéfico para a minha pele. Sei que é um procedimento que farei de forma regular, e considero-o um investimento para o futuro, uma vez que nenhum produto tópico (creme, sérum ou outro) poderá reverter os sinais de envelhecimento de que falei no início do artigo. Prefiro investir neste tipo de procedimento e usar cuidados de rosto mais acessíveis. É o que me faz sentido.

Tratando-se de procedimentos médico-estéticos, todas as questões individuais devem ser abordadas com o médico, doenças, medicação, hábitos de vida (toda a história clínica) e podem acarretar riscos que devem ser conhecidos e discutidos com o médico assistente.

Fotografia: Yellow Savages

 

Disclaimer: este procedimento foi-me recomendado após serem avaliadas as minhas características individuais pelo que não deves fazê-lo sem antes avaliares com um médico. Os procedimentos médico-estéticos podem acarretar riscos e deves conhecê-los junto do teu médico assistente. Este artigo não é patrocinado.

Disclaimer: no procedimento fotografado para este artigo o produto utilizado não foi oferecido, fui eu que o paguei. Atualmente a Fillmed disponibiliza-me produto para fazer preenchimento com ácido hialurónico.

Posts relacionados

Hidratação – como mudar MESMO a textura da pele?

Este é um artigo que eu já queria escrever há IMENSO tempo, porque dei de caras com uma fotografia minha que mostra claramente uma enorme falta de hidratação no rosto – o que se percebe na textura, nas linhas e b...

Maio 5, 2020

Sobrancelhas – enfraquecimento e tratamento

O tema sobrancelhas é definitivamente muito importante, pois as mesmas têm um papel fundamental no equilíbrio do nosso rosto. Cada vez mais têm assumido um papel primordial, esquecendo a sua existência quase dimi...

Março 5, 2020

Maquilhagem simples: como não errar com o blush, corretor e sombras

Adoro maquilhagem simples, mas há erros que vejo com alguma frequência, nomeadamente com o blush, o corretor e as sombras de olhos. A partir dos 35 anos existem alterações profundas na pele e a maquilhagem deve a...

Janeiro 21, 2020

Comenta este post

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

As seguintes regras de RGPD (Regulamento Geral Proteção de Dados) terão de ser lidas e aceites:
Este formulário armazena o teu nome, e-mail e conteúdo para que possamos acompanhar os comentários colocados no site. Para mais informações, consulta a nossa política de proteção de dados, onde obterás mais informações sobre onde, como e por que armazenamos os teus dados.

recebe as novidades beautyst

A
Aceito as condições gerais. Consulta a nossa política de proteção de dados. This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

My beauty Wishlist