Foreo – a minha opinião depois de 2 meses de experiência

Foreo

Antes de mais preciso de referir que sempre fui muito cética relativamente ao uso do dispositivo de limpeza facial Foreo. Por vários motivos, sendo um dos principais porque não sou a favor de uma esfoliação física diária ou de uma manipulação regular do rosto. Mas para ter uma opinião devidamente fundamentada decidi fazer um teste com a Foreo, perguntar a opinião de dermatologistas e ver estudos do produto. Como disclaimer devo referir que a Foreo me foi oferecida pela marca. No entanto não fui paga para escrever este artigo nem para tecer a minha opinião. Decidi fazer o teste por minha livre iniciativa, e porque muitas de vocês me pedem uma opinião honesta sobre este dispositivo.

Foreo

A opinião de duas dermatologistas

Antes de mais consultei duas dermatologistas para saber a sua opinião, mas é importante referir que nenhuma das duas conhece a fundo as características da Foreo, no entanto a sua opinião é baseada obviamente nas suas experiências de anos enquanto médicas especialistas da pele.

A Dra. Marisa André, dermatologista em Lisboa, não conhece as particularidades da Foreo, mas foi consultora da L’Oréal aquando do lançamento da Clarisonic. Segundo aquilo que estudou na altura, do que apurou junto de utilizadoras e da sua própria experiência pessoal com o dispositivo, reconhece que este tipo de dispositivos poderá ser útil, mas não necessariamente em todas as peles. Nalgumas pessoas com dermatoses específicas como a rosácea este tipo de dispositivo poderá não ser bem tolerado. Na sua opinião, poderá ser útil e até complementar ao tratamento num acne retencional (já explico mais adiante), porém contraproducente e/ou mal tolerado num acne inflamatório sob tratamento com fármacos, que podem conferir alguma sensibilidade cutânea. Por outro lado, a Dra. Marisa André refere que é evidente que existe variabilidade interpessoal. Pode e deve alterar-se a frequência de utilização. Na sua opinião a Foreo não precisa de ser usada diariamente nem sequer as 2 x dia como algumas doentes suas fazem. Referiu ainda que quando uma pele é reativa este tipo de dispositivos não deve ser utilizado. Mas se a pele tolerar, e só nesse caso, pode ser usado mas pouco frequentemente.

A Dra. Filipa Ventura, dermatologista no Porto, referiu também que não conhecia o dispositivo e por isso esteve a pesquisar. A escova de limpeza que conhece, com algumas características similares, embora mais simples, é a Everclean da mesma linha de dermocosmética da Isdin. Referiu que a utilização da Foreo poderá ser interessante em peles oleosas. A Dra. Filipa Ventura explicou que em pessoas com pele sensível, pele reativa (por exemplo com rosácea), que apliquem substâncias como as que eu uso regularmente (ácido glicólico, retinoides, etc.) que deixam a pele mais fina, ou ainda em pessoas que fazem determinado tipo de fármacos (por exemplo a isotretinoína) este dispositivo não deve ser usado.

Foreo – A minha opinião e em busca de mais informações

Tal como mencionei no início deste artigo sempre fui muito cética em relação a todo o hype em torno do dispositivo de limpeza Foreo. E sempre o olhei de lado pois, logo eu, que tento tocar o menos possível na minha pele (até uso compressas em vez de algodão exatamente porque são mais gentis e aplico certos produtos só com as mãos!) nunca me fez muito sentido pegar num objeto para limpar o rosto. As minhas mãos são suaves, não faço gestos bruscos, a minha pele é sensível, mas lisa e em perfeito estado de hidratação e saúde, luminosa e sem rugas, sem imperfeições… e por isso a minha resistência sempre foi mais que muita.

Exatamente porque queria dar uma resposta mais informada às minhas leitoras, sugeri à marca fazermos uma reunião e falar sobre o dispositivo e para me disponibilizarem informação e estudos sobre o mesmo. Por esse motivo tive uma reunião no final de 2019, com a responsável da marca em Portugal, a Mariana Guerra, que me explicou com todo o pormenor as características dos dispositivos e como devem ser utilizados. Antes de mais eu devo referir que a Foreo NÃO DEVE ser usada como vemos tantas vezes nas redes sociais. A nossa pele é um órgão que deve ser tratado com o maior dos cuidados. Não é a bancada de uma cozinha que tem de ser esfregada com toda a genica até estar a brilhar! Também devemos saber que a camada mais externa da nossa pele, o extrato córneo, o extrato mais superficial da epiderme deve ser preservado e desempenha um papel fundamental no equilíbrio hídrico da pele. O extrato córneo é constituído por corneócitos rodeados de uma matriz lipídica composta por ceramidas, colesterol e ácidos gordos, cuja presença é FUNDAMENTAL para evitar a perda interna da água. Em caso de desequilíbrio da barreira cutânea, podem ocorrer dermatoses associadas a alterações do extrato córneo. Por isso devemos parar com a ideia de que os lípidos (ou gorduras) da pele devem ser completamente eliminados, pois isso pode levar a uma disfunção da própria barreira lipídica, o que pode dar origem a uma pele áspera, rugosa, descamativa, com aspeto baço e mesmo com prurido.

Foreo

Foreo e pele sensível

Este tipo de pele, como é o caso da minha, é intolerante e hiper-reativa e apresenta um limiar de tolerância diminuído, reagindo mais facilmente a estímulos internos ou externos, como por exemplo variações de temperatura, stress, alimentação, produtos cosméticos inadequados e excesso de manipulação (por isso eu toco o menos possível na minha pele, aplico produtos com as mãos sempre que possível, descartando algodões e outros acessórios como discos reutilizáveis). Este tipo de pele apresenta vários tipos de sintomas como sensação de repuxar, calor, ardor, sensação de picada, entre outros, e por exemplo produtos com perfume na composição podem com maior facilidade desencadear reações alérgicas e ainda mais sensibilidade. Neste tipo de pele devemos utilizar produtos com ação calmante, se possível com um número diminuto de ingredientes e com elevado grau de tolerância e manipular o menos possível a pele. Por isso, e mesmo apesar de a Foreo ter um dispositivo para pele sensível, devemos avaliar muito bem os prós e os contras. E a usar, SÓ SE A PELE TOLERAR, e mediante uma frequência de utilização baixa ou mesmo mínima.

Foreo e pele com rosácea

A rosácea é uma patologia caracterizada pelo tipo de pele sensível não sendo obrigatoriamente uma pele intolerante. Neste caso estamos perante uma patologia inflamatória crónica que apresenta eritema facial (intermitente ou permanente) e que envolve processos inflamatórios e vasculares. Surge na maioria entre os 30 e os 50 anos, sobretudo em tons de pele mais claros. Eritema nas maçãs do rosto e no nariz, lesões inflamatórias, como pústulas e pápulas eritematosas são alguns dos sinais desta doença, e todas as pessoas devem associar ao tratamento farmacológico a utilização de cuidados indicados para pele sensível. Há diversos estímulos que promovem a vasodilatação, como a exposição solar, comidas ou bebidas quentes e/ou picantes, álcool, exercício físico, mudanças bruscas de temperatura, etc. Os dermatologistas não aconselham o uso de dispositivos de limpeza em peles reativas e muito sensíveis, logo este tipo de pele não deverá usar a Foreo.

Foreo e pele oleosa e/ou com acne

Aparentemente há várias pessoas com pele oleosa que referem uma boa experiência com o uso da Foreo MAS vamos ver em pormenor. A pele oleosa é caracterizada pelo excesso de secreção de sebo, presença de poros dilatados e visíveis e brilho regular ou permanente. É uma pele mais espessa e irregular ao toque. A pele oleosa influencia o aparecimento de acne, assim como a hereditariedade, alterações hormonais, alimentação, tabaco, stress e condições climáticas. É importante aqui analisar a acne, como já vimos mais atrás pela opinião da dermatologista Dra. Marisa André. De acordo com o tipo de lesões podemos classificar a acne em 3 tipos: acne retencional, quando há predomínio de microquistos e pontos negros; acne inflamatória, quando há predomínio de pápulas e pústulas; e acne polimórfica quando há a associação dos dois tipos de lesões com predominância similar.

Na pele oleosa observamos 3 tipos de situações: 1. hiperseborreia, que se caracteriza por uma produção excessiva de sebo; 2. hiperqueratinização – excesso de queratinização do folículo pilossebáceo que conduz ao espessamento epidérmico e à obstrução dos folículos e 3. inflamação, em que o meio rico em lípidos (gorduras) apresenta condições favoráveis à proliferação de microorganismos. Por isso conseguimos compreender que numa pele oleosa, que é mais espessa e irregular ao toque, e, se em caso de acne, apenas numa acne retencional – em que há predomíno de microquistos e pontos negros, a Foreo pode dar uma ajuda, limpando o excesso de gordura (que não existe noutros tipos de peles), tornando a pele mais fina (e por isso dando-lhe a sensação de mais bonita e luminosa) e menos irregular (aqui a Foreo ganha pontos pois uma pele com tendência oleosa é muito mais irregular que uma pele normal ou seca). É também por isso que se costuma dizer que uma pele oleosa pode ser esfoliada 1 a 2 vezes por semana (é mais irregular e mais grossa), e a pele normal, seca ou frágil deve ser esfoliada no máximo 1 vez por semana.

Foreo

Foreo Luna 3 roxa para pele sensível. Foreo Luna 3 rosa para pele normal. Foreo Luna 3 azul para pele mista.

Como fiz o teste com a Foreo?

A Foreo ofereceu-me o dispositivo Foreo Luna 3 para pele sensível (o roxo). A Mariana Guerra explicou-me as características únicas dos dispositivos, e eu fiquei surpreendida em saber várias questões, desde o tipo de silicone utilizado, à duração da bateria, à rapidez da secagem (o dispositivo seca por completo em cerca de 1 h, prevenindo assim o aparecimento de microorganismos, o que pode suceder em escovas e dispositivos com cerdas de nylon, já mencionadas mais atrás – é por isso que devemos trocar as nossas escovas de dentes de 3 em 3 meses). Como reunimos no final de 2019 e eu ia fazer uma viagem em Dezembro (com alterações a nível da alimentação, sono, exposição solar, etc.) decidi começar o teste apenas em Janeiro, durante 2 meses completos, sem alterar QUALQUER produto na minha rotina de rosto e mantendo os restantes hábitos (como o exercício, a alimentação e o sono – sendo que apesar de tudo até passei a dormir mais pois foi uma resolução de novo ano).

Foreo

Frequência de utilização da Foreo no teste que fiz

Inicialmente comecei por usar 3 x por semana, de manhã, no duche, com o meu cleanser de rosto habitual. Logo com a primeira utilização, feita de acordo com as recomendações da marca (e não como vejo vezes sem conta nas redes sociais – não é suposto “esfregar” a Foreo no rosto! – apenas deslizar muito delicadamente!), eu senti a pele mais suave. E isso para mim foi imediatamente compatível com a ideia de uma esfoliação física que o dispositivo faz, ainda que suave. Não senti ao fim da primeira semana a pele mais lisa, mais bonita ou mais luminosa. Apenas acima do lábio superior e na zona abaixo do lábio inferior, que tem alguns pontinhos mínimos de gordura eu senti a pele mais limpa. Ao fim de duas semanas a minha pele já estava a ficar um pouco sensibilizada, com mais grão, menos lisa e uniforme, menos “pele de bebé”, por isso decidi reduzir para apenas 2 utilizações por semana. Continuei a usar a Foreo desta forma mais 2 ou 3 semanas. Por esta altura eu já estava a deixar de reconhecer a minha pele. Ficou cada vez com mais grão, a hiperqueratinização que eu já previa e que mencionei logo na reunião com a Foreo (precisamente por a minha pele ser sensível e eu usar ingredientes que deixam a pele mais fina, como o ácido glicólico e os retinoides e porque mesmo que não queiramos é inevitável que a Foreo faça uma esfoliação física ainda que ligeira) já se estava a verificar. Por isso, e mais uma vez ajustei o teste e passei a usar apenas 1 x por semana. Ainda assim a minha pele continuou a não estar no seu melhor. Ao fim de 2 meses parei mesmo a utilização da Foreo e tentei perceber as alterações na minha pele nas duas semanas seguintes. A pele “recuperou”: ficou novamente mais suave, com menos grão, mais lisa e voltei a reconhecê-la.

Resultados disponibilizados pela Foreo

O único estudo a que tive acesso, foi um estudo de opinião sobre os resultados da utilização da Foreo Luna Mini (um dispositivo mais pequeno) num conjunto de 50 mulheres com idades compreendidas entre os 20 e os 40 anos – embora não estejam discriminados os tipos de pele ou os hábitos cosméticos, se usam ingredientes como o ácido glicólico e retinoides por exemplo e isso deveria estar identificado face à importância de tudo o que mencionei anteriormente. Ao fim de um mês de utilização bi-diária durante 1 minuto, as características mais referidas por 88% das participantes foram o design, a facilidade de transporte, a suavidade do silicone e a facilidade de utilização e limpeza do dispositivo. 95% das mulheres recomendaria o dispositivo a uma amiga, 90% disse que iria continuar a usar e 59% das utilizadoras avaliou o dispositivo como excelente. Este estudo, sendo meramente um estudo de opinião, não aflora questões de âmbito mais específico, como os resultados por tipo de pele, a experiência com várias frequências de utilização e resultados a longo prazo.

Pontos a favor da Foreo Luna 3

Após esta experiência, todas as opiniões recolhidas e o estudo que fiz, estes são os pontos que considero serem a favor deste dispositivo:

  • Pode fazer sentido numa pele oleosa com pontos negros e microquistos
  • Usando numa pele engrossada ou com imperfeições, pode ajudar a afiná-la e por isso agora compreendo alguns relatos de uma pele mais lisa / homogénea nestes casos, mas a frequência de utilização deve ser completamente ajustada (as 2 x dia não podem ser uma “guideline”)
  • É feita em silicone ultra higiénico, seca em apenas 1 h e a bateria dura para 650 utilizações (é carregada por USB)
  • É 100% à prova de água, por isso podemos usar no duche sem qualquer receio
  • A limpeza da pele com este dispositivo demora apenas 1 minuto (podemos definir a intensidade e tipo de programa na aplicação associada à Luna 3 – há 16 intensidades possíveis)
  • Faz uma limpeza baseada em até 8.000 pulsações por minuto
  • Há vários dispositivos Foreo, e o mais recente é a Luna 3, por isso deixo aqui mencionadas as diferenças vs a Luna 2: os filamentos são 30% mais compridos, tem uma cabeça 30% maior, é 25% mais suave, é 11% mais leve, conecta-se com a App para alterar a intensidade e definir programas de massagem (não testei porque não senti curiosidade) e tem o botão no verso do dispositivo

Foreo

A minha opinião final sobre a Foreo Luna 3

No caso da minha pele que é sensível e utiliza regularmente ativos antienvelhecimento como o ácido glicólico, retinoides e outros que deixam a pele mais fina e renovada, a utilização da Foreo não trouxe vantagens e aliás, deixou-a com mais grão, sensibilizada e irreconhecível (os meses de Janeiro e Fevereiro, os meses de teste, não foram bons meses para a minha pele, mesmo apesar de eu ter dormido mais – o que se deveria ter repercutido na qualidade da pele – e ter mantido completamente inalterável a minha rotina de rosto, alimentação e exercício.)

Apesar de tudo percebi a suavidade do dispositivo e no meu caso irei usar muito ocasionalmente (máximo 1 x por semana) ou até em substituição do esfoliante (não se deve usar a Foreo com esfoliante!). Gostei da sensação imediata após a utilização, o que para mim é compatível com uma esfoliação física suave, mas a minha pele não era definitivamente uma boa candidata ao uso deste dispositivo

Percebo agora o seu interesse em peles oleosas, que têm mais sebo e que são hiperqueratinizadas, peles com mais imperfeições e mais grossas, mas não deve ser usada por pele com acne inflamatória, apenas por pele com acne retencional e que apresenta pontos negros e microquistos (em todo o caso recomendo sempre uma visita ao dermatologista pois há muitas opções de tratamento para este tipo de peles!).

Foreo

Diferenças entre os vários dispositivos Foreo. A Luna 3 foi o dispositivo que testei, na versão para pele sensível (cor roxa). Informação disponibilizada pela Foreo. Optei por não indicar o preço uma vez que estava em dólares.

O dispositivo é simples de manusear e em determinadas alturas senti “saudades” de o usar (pela sensação de pele suave no imediato), mas claramente que usar menos no meu caso foi melhor que usar mais. E deixar de usar de todo foi melhor que usar de vez em quando. No que toca a skincare eu penso sempre no médio prazo e não apenas com base numa única utilização. Skincare não se faz das sensações do momento, mas dos resultados a médio e longo prazo, nunca se esqueçam disso!

Opiniões que recebi sobre a Foreo

Para mim é muito importante neste artigo partilhar várias opiniões. Não acredito em opiniões 100% a favor da Foreo, e agora, claramente, que também não acredito em opiniões 100% contra a Foreo, por isso, depois de eu própria vos ter perguntado nas minhas redes sociais a vossa opinião, hoje exponho-as aqui, numa ordem completamente aleatória e sem saber qual o tipo de pele a que se refere cada opinião (isso não foi descrito por praticamente ninguém). Se não sabemos qual o tipo de pele, nem os hábitos ou produtos que estas pessoas estão a utilizar, analisem as opiniões sempre com um espírito crítico!

  • “Já uso há muito tempo, umas 2 x por semana, mais que isso sinto que é muito agressivo para a minha pele. Eu adoro a Foreo, não troco. No entanto acho que grande parte dos efeitos advém da esfoliação física, das cerdas e dos movimentos circulares. E outra grande parte, do facto de ser um produto caro e as pessoas quererem justificar o investimento e começam a ter uma rotina de limpeza mais certa que outrora não tinham. No entanto não prescindo, pois é um pouquinho mais intenso que a esfoliação química que normalmente faço, mas não tanto como uma esfoliação física e sabe-me muito bem usar, sinto-me fresca! Agora é ver se para a pessoa isso vale os 200€ ou não.”
  • “Eu uso todos os dias à noite. Noto a pele menos oleosa e com os poros menos dilatados.”
  • “Eu tenho rosácea e uso. Tem de se comprar o modelo para peles sensíveis, usar uma vibração mais baixa e eu pessoalmente quando estou em crise evito as zonas com rosácea e faço pouca pressão também. Eu uso à noite diariamente mas vou experimentar 3 x por semana.”
  • “Melhor aquisição de sempre!”
  • “Muitos dermatologistas não são a favor. Dizem que a vibração a longo prazo prejudica o tónus muscular e não só. Tenho todos os dispositivos da Foreo e já não uso. Se é para limpar “muito” a Clarisonic é melhor, embora menos higiénica.”
  • “Adoro! Pele super macia, iluminada! Recomendo!”
  • “Muda por completo a pele. Fica mais luminosa e aveludada. Recomendo.”
  • “Sobre a Foreo, tenho a Fofo e no início, durante uma semana devo ter usado 2 x ao dia. Achei que era mais uma esfoliação. Faço a rotina de desmaquilhar e depois com gel uso a Foreo não mais do que 2 x, no máximo 3 x por semana. Quando comecei a usar senti a pele mais sensível e até mais oleosa na zona T. Gosto muito da Foreo e uso porque noto diferenças, mas não abuso.”
  • “Muito boa! Mas um pouco cara, não acha? Pouco acessível para a maioria”.
  • “Eu tenho há cerca de 3 meses. Tenho a Luna 2 e não acho nada do outro mundo. Sim, pele com uma sensação lisa devido à esfoliação suave que faz. Não aconselham por exemplo usar num dia de esfoliação com produtos próprios. Mas acho que deveria ter escolhido a roxa para peles sensíveis, já que a minha é e com um pouco de rosácea. Mas onde comprei disseram que a diferença era mínima da rosa para a roxa…”
  • “É indispensável! A pele transforma-se completamente e é notória a diferença desde a primeira utilização.”
  • “Tenho a pele mista a seca e um pouco sensível quando está desidratada. A minha esperança era ficar com a pele mais luminosa e suave, o que se sente depois de uma esfoliação. Talvez tenha tido expectativas demasiado altas mas o que é certo é que não notei diferenças assim tão significativas. Nunca deixei que me sensibilizasse a pele, porque não usava todos os dias. Mas do pouco que percebo do mecanismo de ação da Foreo, parece-me que usar diariamente é completamente desnecessário…”
  • “Gosto muito! Mas não uso todos os dias. Faço 2 a 3 x por semana.”
  • “Eu tenho! Uso no máximo 1 a 2 x por semana por isso acho que no fundo é a esfoliação que ajuda. Mas de facto (na minha pele pelo menos) depois de usar fico com a pele incríiiiivel de sedosa.”
  • “Tenho a Luna 2 e talvez tenha sido um investimento demasiado caro para o resultado final”.
  • “Eu tenho a minha há 3 anos. Estava longe de ter a popularidade de hoje em dia, mas na altura comprei-a pela simples curiosidade por um beauty gadget. Nunca a vi como objeto de limpeza diária e por isso nunca a usei mais do que 3 x por semana. Ainda assim nunca me surpreendeu por aí além. Sempre a achei um pouco agressiva e talvez mais adequada a peles mais oleosas (uma amiga com pele oleosa comprou ao mesmo tempo que eu e adorava). Todo o hype que existe hoje em dia surpreende-me bastante pois nunca vi grande benefício na minha pele e acabo por preferir outros métodos de esfoliação.”
  • “Não vivo sem ela!!! Já tenho há 1 ano e não há dia que não faça uso dela.”
  • “Quando não uso um dia noto logo diferença na textura da pele. Para a minha pele oleosa e com textura faz milagres! Uso todos os dias, 2 x por dia.”
  • “No início usava todos os dias, mas a minha pele não gostou. Assim reduzi. Mesmo 2 x por semana acho muito para a minha pele. 1 x por semana funciona bem comigo, tenho pele mista, mas uso a cor de rosa que é para pele normal. Não faço o tempo que eles determinam, dou 2 voltas lentas à face e pescoço em movimentos circulares e paro.”
  • “Faço Foreo apenas para massagem do rosto e noto que deixa a pele muito suave.”
  • “Gosto muito. Tinha a Go Play e recebi a 3. Pele suave.”
  • “Tenho e adoro! Deixa a pele super lisinha.”

Foreo

Conclusões

Tal como em quase todos ou mesmo todos os produtos existentes para o rosto, a opinião nunca é nem nunca será unânime. Partilhar apenas experiências positivas com este dispositivo ou com qualquer outro poderá levar a que várias pessoas tenham a tentação de comprar a Foreo e ela não ter sequer indicação para o seu tipo de pele. Vimos vários exemplos aqui relatados pelas dermatologistas e pelas opiniões de utilizadoras. Mas dou a mão à palmatória e percebo que em determinadas peles pode fazer sentido.

Mas não posso terminar esta análise exaustiva sem antes deixar 4 desafios para a marca Foreo: 1) educar a população para um manuseamento CORRETO do dispositivo; 2) desenvolver uma estratégia de acompanhamento e aconselhamento que envolva também os médicos dermatologistas; 3) definir um fluxo de utilização para que a consumidora saiba em que situações usar e como usar (bem como a frequência) e 4) ter um papel mais ponderado na partilha das utilizações feitas nas redes sociais (uma vez que a maioria nem respeita as recomendações da marca).

E a tua opinião, qual é? Usas a Foreo? Que resultados tens? Que expectativa tinhas face à minha análise deste dispositivo?

 

Fotografia: Yellow Savages

Imagens Foreo: gentilmente cedidas pela Foreo, montagens Beautyst

 

Posts relacionados

Protetor solar e corpo – tudo o que precisas de saber!

Depois de já ter enviado uma Newsletter específica só sobre proteção solar de rosto, e de ter falado sobre proteção solar de cabelo, é chegada a hora de abordar o tema protetor solar e corpo, com várias sugestões...

Junho 30, 2020

Rolo de massagem para o rosto: sim ou não?

Recentemente fiquei interessada em descobrir todo o hype em torno do rolo de massagem para o rosto. Tenho um rolo destes há algum tempo que comprei pela piada do objeto em si sem saber se faria sentido. Hoje em d...

Maio 12, 2020

Cuidados com a pele – como dormir mais e melhor?

Decidi escrever nesta época de quarentena sobre um conjunto de erros, pois muitas são as perguntas que me fazem sobre cuidados com a pele. Mas estamos a lidar com o assunto de forma errada. Queremos soluções para...

Abril 21, 2020

4 comentários

  1. Catia Alves diz:

    Desde já o meu muito obrigada por todo o trabalho que tiveste,ainda para mais por ser um questão que te tinha colocado há bem pouco tempo.
    Conclusão, além de ser um objeto carérrimo e tendo em conta que a minha pele além de ter algum acne, é bem sensível, não vou comprar a foreo.
    Vou-me ficando por uma limpeza mais natural.

    Beijinho

    1. Joana Alvares diz:

      Obrigada pelas tuas palavras, Cátia. Deves ter em atenção o tipo de acne, perceber junto do dermatologista as opções de tratamento para ti e inclusivamente questionar sobre a utilização de um dispositivo de limpeza. Se a acne é inflamatória, não aconselho, se for retencional pode ser um adjuvante. Mas verifica com um dermatologista. Um grande beijinho! Joana

  2. Ana Rita diz:

    Obrigada pelo artigo. Estive quase para comprar este aparelho mas sempre que procurava opiniões as mesmas eram sempre ótimas o que me deixava ainda com mais dúvidas. Tenho a pele mista e ligeiramente sensível, e alterei os meus cremes para uma nova marca a NeoStrata Skin Active porque quero começar a tratar as primeiras rugas principalmente no pescoço … Prefiro apostar em bons cremes, numa limpeza manual e por vezes em gabinete .. Por isso obrigada pelo artigo porque ajudou-me a decidir 😊

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Ana Rita! Obrigada pelo teu feedback. O que me levou também a querer falar mais sobre este tema, foi perceber as muitas dúvidas colocadas pelas minhas seguidoras, e que tal como tu apenas tinham contacto com “opiniões ótimas”. Acima de tudo, é importante explicar que uma pele não é igual a todas as peles e por isso o que funciona numa pele não tem de funcionar em todas as outras. No meu caso decidi usar no máximo 1x por semana ou em substituição do esfoliante físico. Um beijinho! Joana

Comenta este post

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

As seguintes regras de RGPD (Regulamento Geral Proteção de Dados) terão de ser lidas e aceites:
Este formulário armazena o teu nome, e-mail e conteúdo para que possamos acompanhar os comentários colocados no site. Para mais informações, consulta a nossa política de proteção de dados, onde obterás mais informações sobre onde, como e por que armazenamos os teus dados.

recebe as novidades beautyst

A
Aceito as condições gerais. Consulta a nossa política de proteção de dados. This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

My beauty Wishlist