Como ficar sem frizz no cabelo? 10 regras da Beautyst

cabelo frizz

Este foi sem dúvida o artigo mais pedido de sempre desde que mostrei nas minhas Stories que o meu cabelo neste momento não tem frizz, mesmo em dias de chuva. Longe estão os tempos em que eu ficava completamente infeliz com o aspeto dele, com o frizz a sobressair imenso nos dias com mais humidade e chuva, mesmo depois de o secar e esticar com secador. Por isso hoje decidi fazer o primeiro de uma série de artigos sobre este assunto. Hoje vou-te mostrar 10 técnicas que utilizo para não ter qualquer tipo de frizz e estar sempre feliz com o aspeto do meu cabelo. Então como ficar sem frizz no cabelo? 10 regras da Beautyst que passo a explicar!

Com e sem frizz no cabelo: o antes e o depois

Primeiro que tudo deves entender que este processo não vai acontecer do dia para a noite. Eu demorei vários meses até sentir diferenças e ficar sem frizz no cabelo. Dediquei centenas de horas a estudar o tema. Para teres uma ideia mais aproximada de como ficava o meu cabelo há uns anos atrás (mesmo depois de secar e esticar!), deixo aqui uma comparação de fotografia de há apenas 5 anos e de uma fotografia atual.

frizz cabelo

1. Cronograma capilar

Este é o ponto mais importante e que impacta imenso a qualidade dos nossos fios – e que explico em pormenor aquiaqui. Se os fios fazem frizz é porque estão porosos, pouco hidratados e nutridos e por isso qualquer humidade penetra na haste capilar dando o aspeto que já sabemos. O cronograma capilar consiste na utilização de 3 tipos de máscaras diferentes (não interessa a marca, nem o que dizem os rótulos!). O que interessa são os ingredientes presentes nessas máscaras. E é um método que se faz sempre. É uma filosofia de tratamento. Podemos fazer cronograma capilar aplicando 2 máscaras por semana ou 3 máscaras por semana (eu faço 3). O cronograma tem este nome, pois dependendo do tipo de cabelo (1. sem cor e sem químicas / 2. sem cor e sem químicas mas que usa fontes de calor regularmente / 3. com cor e/ou químicas e que também usa fontes de calor) a sequência das máscaras também se altera. De acordo com os ingredientes presentes em cada máscara, temos máscaras de hidratação, máscaras de nutrição e máscaras de reconstrução.

Aspeto importante: antes de colocar qualquer máscara ou condicionador o cabelo deve estar o mais enxuto possível. Eu espremo bem a água do cabelo e só depois coloco os produtos pós-champô.

cabelo frizz

2. Condicionador a cada lavagem e depois das máscaras

What?! Quem mais ficou com as orelhas no ar? Eu também achava que isto era um disparate! Aliás, para mim máscara e condicionador sempre foram mais ou menos a mesma coisa. Mas repara: o champô abre as cutículas do cabelo (cada cabelo é revestido por inúmeras cutículas, como se fossem escamas), por isso se não as fechamos (e para isso serve o condicionador) o cabelo vai ficar com um ar baço, menos “hidratado” e alinhado, e por isso mais suscetível ao frizz. Porquê colocar condicionador depois da máscara? Dependendo imenso de marca para marca, o condicionador pode ter um pH mais baixo e por isso uma capacidade superior em fechar as cutículas. Uma forma simples de decorar: champô abre a cutícula para lavar, máscara hidrata/nutre/reconstrói os fios, condicionador fecha as cutículas.

3. Champô só nas raízes

Aqui está o erro mais comum! Todas as pessoas pegam no champô e lavam raízes e comprimentos! O champô NÃO DEVE SER USADO nos comprimentos. As raízes é que ficam sujas e com oleosidade. Não há qualquer necessidade de passar champô nos comprimentos. A espuma que escorre com a água durante o enxaguamento é mais que suficiente para higienizar os fios sem os agredir. Tenho aqui no site um artigo escrito em conjunto com o meu dermatologista, Dr. Rui Oliveira Soares, perito em cabelo, sobre champôs a usar por tipo de cabelo. Também tenho um artigo dedicado em exclusivo à lavagem do cabelo, aqui. Ainda podes consultar 6 dúvidas sobre a lavagem do cabelo neste link.

cabelo frizz

4. Fazer tratamentos pré-poo

O que isto de pré-poo? Pré de “antes” e poo de “champô”. Então, são tratamentos nutritivos ou reconstrutores de cabelo que se utilizam antes da lavagem. Para quem tem um cabelo sem químicas pode apostar mais em óleos pré-champô, como os específicos da René Furterer ou da Phyto. Também se pode utilizar óleo de côco ou de argão, mas são mais difíceis de manusear e como não são produtos cosméticos podem deixar o cabelo pesado e gorduroso. Em tempos usei óleo de côco (deve dizer extra virgem – o mais puro), mas não é prático, tem de ser aquecido e pinga por todo o lado durante a aplicação (e o resultado não é o melhor). Óleos finalizadores não são óleos para pré-poo a não ser que estejam destinados também a ser usados dessa forma, como é o caso do óleo da Lazartigue. Para quem tem o cabelo muito estragado, com químicas e cor pode também fazer pré-poo com proteínas capilares, como é o caso da Proteína Capilar Bendito Seja e da Proteína Capilar Real Natura. Eu faço pré-poo com óleos 2x por semana (deixo atuar 30 mintutos e depois lavo normalmente) e pré-poo com proteínas 2x por mês (deixo atuar 10-20 minutos). Faço ou não nos dias de máscaras, escolho os dias que me dão mais jeito (enquanto faço pré-poo vou arrumando a casa, fazendo os pequenos almoços e lanches dos meus filhos, etc.).

5. Cumprir escrupulosamente as instruções dos produtos

Se uma máscara diz que o tempo de pose é 5 minutos, marca com um despertador os 5 minutos. Um dos grandes erros é acharmos que as indicações nas embalagens não servem para nada. Se estão escritas é porque alguém se deu ao trabalho de estudar que esse seria o tempo definido para o produto produzir o efeito pretendido. Por isso eu escolho por norma máscaras de 3-5 minutos no máximo, só a de reconstrução é que é 10 minutos (mas apenas faço 1 a 2x por mês).

cabelo frizz

6. Tratamentos de queratina em casa

Sim, não é preciso gastar um dinheirão no cabeleireiro. Qualquer uma de nós pode fazer estes tratamentos e ficam muito em conta, tendo como benefícios um cabelo mais alinhado e intacto. Já fiz em cabeleireiro e gastei 70€ num só tratamento, mas como vais ver 1 produto de 6€ permite-me fazer mais de 20 tratamentos de queratina em casa. Devem ser feitos no dia do cronograma capilar em que usamos uma máscara de reconstrução (eu faço o tratamento de queratina 1x por mês – se fizermos em excesso o nosso cabelo vai ficar duro e muito estranho – 1 vez é o que basta!). Depois da aplicação da máscara e condicionador e de retirar a água dos fios, colocamos uma pequena noz de recarga de queratina – eu uso esta da Novex – seco com secador e de seguida (obrigatório) passo a prancha, para selar a queratina na haste capilar. Atenção, cabelos com caracóis não podem usar este método (por causa da prancha). Nesse caso podem colocar uma queratina líquida como por exemplo esta, a atuar nos comprimentos seguindo as instruções da embalagem.

7. Pranchas e secadores / Tintas e alisamentos

Claro que todas nós queremos ter o cabelo bonito e isso significa que por vezes abusamos das ferramentas de calor, tintas e alisamentos. Mas… tudo isso estraga o cabelo. Aqui a palavra de ordem é: MENOS! Eu em 2014 secava e esticava o cabelo todos os dias. Neste momento seco e estico 2 a 3 vezes por semana no máximo. Há semanas em que deixo sempre secar ao natural. Não devemos esquecer que o calor é uma agressão, por isso se usares ferramentas de calor é obrigatório o uso de um protetor de calor, como por exemplo o Uniq One da Revlon (colocar pouco – este dá-me alguma “estrutura”) ou um que deixe o cabelo super macio como o Phytokératine protetor de calor. Nunca uses ferramentas de calor sem uma proteção térmica – os teus cabelos vão ficar secos e estragados. Quanto às tintas e alisamentos: costumo receber muitas perguntas sobre se pinto o cabelo. A resposta é não. Não o quero estragar. Nestas fotos conseguimos ver uns restos de um aclaramento que fiz nas pontas, mas que desisti por completo. Já tenho 3 ou 4 cabelos brancos, mas estou a estudar este assunto em conjunto com o meu dermatologista, Dr. Rui Oliveira Soares, para saber qual o melhor caminho a seguir.

cabelo frizz

8. Temperatura da água e toalha

Não me canso de dizer que a água quente é um grande inimigo da nossa beleza. Eu uso sempre água morna ou fria. Água morna a fria é suficiente para retirar o champô. Para retirar máscaras e condicionador devemos usar água morna (quente ou muito quente nunca!). Faço sempre uma última passagem com água fria (dá mais brilho ao cabelo), mas para quem não aguenta tem por exemplo o vinagre de brilho da René Furterer. No final não devemos nunca esfregar a toalha no cabelo para o secar. Eu enrolo a toalha e deixo absorver a maior parte, enquanto me maquilho. Quem tem muito frizz pode fazer o mesmo processo mas usar uma t-shirt de algodão em vez da toalha (causa menos atrito e por isso menos frizz).

9. Tratamentos em cabeleireiro

O frizz pode ser muito diminuído com uma selagem de cutículas. Basicamente o que estes processos fazem é fechar as cutículas, alinhando o cabelo, dando um aspeto mais brilhante e sem frizz. É um cuidado complementar – não substitui nenhum dos outros de que falei. Dependendo do cabeleireiro o nome do tratamento pode ser diferente. Em Julho fiz no cabeleireiro Unique, o botox capilar. Alinhou-me as cutículas, fiquei com o cabelo mais domado, sem aqueles jeitos estranhos e até agora ainda dura. Já fiz há 3 meses e foi 80€ para o meu comprimento. Na próxima vez que fizer faço reportagem fotográfica. Não queria falar deste tratamento sem ter a certeza de que seria uma boa aposta, como vim a verificar que foi. Existe um tratamento semelhante na Lúcia Piloto Cabeleireiros, neste caso tem outro nome que já não recordo exatamente (sorry!), mas será algo como selagem ou alinhamento de cutículas e não sei os valores.

cabelo frizz

10. Reconstrução das pontes de dissulfureto

Aqui chegamos à química. Não há como fugir dela. Faz parte do nosso corpo e do nosso cabelo. Calor, tintas, alisamentos, etc, são processos que danificam a estrutura do nosso cabelo. O nosso cabelo tem pontes de ligações muito fortes que permitem que os fios de cabelo sejam íntegros e com um aspeto saudável. As pontes de dissulfureto. Mas essas pontes podem quebrar dando um aspeto estragado aos fios. É aqui que entram os produtos reconstrutores das pontes de dissulfureto, sendo que a marca mais conhecida nesta área é sem dúvida alguma a Olaplex que tem produtos de salão (para proteger a fibra capilar de tintas e alisamentos) e produtos para usar em casa. Em casa recomendo o tratamento Olaplex nº 3, que deve ser usado durante o cronograma capilar no dia da máscara de reconstrução, seguindo muito bem as instruções da embalagem. Deve aplicar-se em cabelo não lavado (pode estar húmido apenas) ou em cabelo seco, deixando atuar no mínimo 10 minutos, mas quanto mais tempo melhor, e no fim lavando normalmente.

Este foi o maior artigo que já escrevi aqui no site, por isso parabéns se conseguiste ler tudo até aqui (eu sei que não é fácil em digital!) faltando ainda complementar a informação sobre como fazer o cronograma capilar e estou também a preparar um artigo com “Extras” sobre frizz capilar. Dúvidas? (Deve haver centenas!!!).

Fotografia: minha (2014), Márcia Soares e Yellow Savages

Disclaimer: Este post não é patrocinado. Os produtos que menciono e que contêm link são mesmo utilizados por mim numa base regular. Este artigo tem alguns links afiliados. Ou seja, se comprares os produtos através dos links que eu disponibilizo (no dia ou até uns dias a seguir), eu ganho um valor sobre essa mesma compra, e o mesmo é utilizado para financiar este projeto. Os links foram escolhidos com o objetivo de te apresentar opções seguras de compra a excelentes preços.

 

 

Posts relacionados

Dr. Rui Oliveira Soares – Webinar sobre cabelo

Os temas sobre cabelo têm gerado sempre imensas questões aqui no site e nas minhas redes sociais. Por isso, em colaboração com o Dr. Rui Oliveira Soares, dermatologista e Secretário Geral do Grupo de Tricologia d...

Maio 19, 2020

10 estratégias no tratamento da queda de cabelo

Este é um tema que é razão de queixa de muitas mulheres! Mas é preciso compreender que a queda de cabelo é normal! 10% do nosso cabelo está em fase de queda (fase de telogénese) pelo que o que não é normal é não ...

Abril 15, 2020

Perucas – próteses capilares – e tratamentos por Cláudia Piloto

Quem não conhece o trabalho da Cláudia Piloto? Filha de Lúcia Piloto, trabalhou durante anos nos cabeleireiros da família. Há já vários anos tem o seu próprio projeto e espaço, onde faz o acompanhamento de mulher...

Abril 7, 2020

18 comentários

  1. Juliana Miranda diz:

    Olá 🙂

    Que máscaras para a fase de reconstrução aconselhas? Que sejam de fácil acesso ?

    Obrigada 🙂

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Juliana! Gosto muito da Fibre Force (cor de rosa) da Schwarzkopf. Existe à venda em vários locais, como na Loja do Shampoo (online) e na Pluricosmética (online e loja física). Beijinhos, Joana

  2. Felicidade Santos diz:

    ADOREI o post, mesmo muito. E sim li até ao fim 😊 , sou sincera por vezes ponho em causa a eficácia do cronograma capilar, principalmente num cabelo tão fino e tão poroso como o meu e agora percebi que talvez não. Contínuo a ter dúvidas em relação às máscaras usadas nas diferentes fases do cronograma… Obrigada por explicar tão bem e me dar esperança para o meu cabelo😘

    1. Joana Alvares diz:

      Obrigada Felicidade! Acredita que funciona. Sempre achei que não havia nada a fazer no meu cabelo fino e poroso, e transformou-se! Vou falar mais sobre o cronograma capilar em breve! Fica atenta! Um beijinho, Joana

  3. Ana Lucas diz:

    Joana, muitas dúvidas em relação às máscaras para o cronograma! Mas como li tudo, já percebi que não tarda surgem novidades nesse campo. Obrigada pelas partilhas e ensinamentos.

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Ana! Sim! Já podes ver o artigo completo sobre o cronograma capilar e as máscaras aqui: https://www.beautyst.pt/cabelo/tudo-sobre-cronograma-capilar. Um grande beijinho! Joana

  4. Andreia Toga diz:

    Olá Joana adorei o post. Já tínhamos falado (insta) e estou a adorar o hexaphane frequência. Não lavo o cabelo todos os dias mas tenho de usar placa pelo frizz (que vou ver se daqui a 4 semanas melhoro!) e transpiro pelo que fica todo quebrado. Nesses dias devo apenas usar o protetor térmico? Obrigada! Beijinhos!

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Andreia! Adoro esse champô! Dos meus favoritos. Não lavas todos os dias por algum motivo? Não há problema algum em lavares todos os dias se precisares e tiveres raízes oleosas. Deves usar SEMPRE protetor de calor quando usas ferramentas como secador ou placa alisadora. Beijinho, Joana

  5. Felicidade Santos diz:

    Obrigada querida Joana😘

    1. Joana Alvares diz:

      Obrigada eu! 🙂

  6. Lilia diz:

    Ola Joana,
    Simplesmente Adorei o post, tudo muito bem explicado.
    Tenho o Cabelo muito fraco e oleoso ,vou marcar uma consulta com o Dr. Rui.
    Muito Obrigada .

    1. Joana Alvares diz:

      Muito obrigada Lília! Qualquer questão que tenhas, dispõe. Um grande beijinho, Joana

  7. Ana Santos diz:

    Olá Joana
    Parabéns pelo post! Muito bem explicado.
    Precisava de exemplos (marcas) para óleos/tratamento pré-poo para cabelos pintados.

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Ana! Podes usar o Nutri Karité da René Furterer ou o Phytoelixir da Phyto. Mas irias beneficiar muito também do cronograma capilar. Já escrevi um artigo dedicado 100% a esse tema! 🙂 Um grande beijinho! Joana

  8. Idalina diz:

    Olá Joana. Fiquei com dúvidas em relação ao uso do olaplex nº3. Como é que faço o seu uso no dia da máscara de reconstrução e quantas vezes? Obrigada. Beijinhos

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Idalina! Fazes da seguinte forma: no dia em que fazes a máscara de reconstrução (se tens dúvidas vê o artigo que escrevi sobre cronograma capilar) mas antes de lavares o cabelo, aplicas o Olaplex nº 3 nos comprimentos, que podem estar secos ou enxutos com uma toalha (podes apenas passar o cabelo por água, mas sem champô nem qualquer outro produto). Deixas atuar o Olaplex no mínimo 10 minutos, mas quanto mais tempo melhor (podes deixar até umas horas). Depois lavas como normalmente, aplicas a máscara de reconstrução e no fim o condicionador. Um beijinho! Joana

  9. Daniela Costa diz:

    Olá. Gostei muito deste post. Mas fiquei com uma duvia. Podemos fazer o passo 10(reconstrução de pontes) no dia da mascara de recontrucao. E a seguir podemos fazer o passo 6(tratamento de queratina). Podemos fazer tudo no mesmo dia? Obrigada. Excelente trabalho

    1. Joana Alvares diz:

      Olá Daniela! Sim, podes fazer tudo no mesmo dia, mas eu não o faço. Ou seja, faço o tratamento Olaplex 3 num dos dias da máscara de reconstrução e o tratamento de queratina numa outra vez (também em dia de máscara de reconstrução). Eu prefiro fazer assim para sentir a diferença de resultados com cada um dos produtos. Beijinhos! Joana

Comenta este post

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

As seguintes regras de RGPD (Regulamento Geral Proteção de Dados) terão de ser lidas e aceites:
Este formulário armazena o teu nome, e-mail e conteúdo para que possamos acompanhar os comentários colocados no site. Para mais informações, consulta a nossa política de proteção de dados, onde obterás mais informações sobre onde, como e por que armazenamos os teus dados.

recebe as novidades beautyst

A
Aceito as condições gerais. Consulta a nossa política de proteção de dados. This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

My beauty Wishlist